Lidando com o ciúme: um guia prático

Esses dias eu comentei com o meu namorado que estava pensando em escrever aqui no blog um texto com dicas para lidar com o ciúme. Ele começou a rir, claro, por um motivo muito simples: sou muito ciumenta. Não posso negar, minha natureza (ou a educação que eu tive, ou ou filmes que eu vi) fez eu me tornar uma pessoa que sente as entranhas queimando de nervoso quando sinto que minha relação está sendo ameaçada por um terceiro elemento. Não me orgulho disso, e por isso que eu tento ao máximo controlar para que isso deixe de ser um problema e, verdade seja dita, desde que eu comecei minha vida amorosa isso já melhorou pra caramba. Por isso, vou dividir com vocês algumas táticas que me ajudaram a não sabotar meu namoro por causa de ciúmes.

(Vou usar pronomes femininos quando estiver falando da ciumenta e pronome masculino para a outra pessoa por uma questão de: sou mulher e heterossexual, mas a lógica serve pra qualquer tipo de casal)

Se até a Beyoncé rainha do universo sente ciúmes de vez em quando...

Se até a Beyoncé rainha do universo sente ciúmes de vez em quando…

A origem

Aquela vontadezinha de esfaquear alguém não chega do nada, não é mesmo? E, geralmente, o ciúme tem três causas possíveis: uma terceira pessoa dando em cima do seu amado, o seu amado dando mole pra uma terceira pessoa ou a sua cabeça inventando histórias com base nos stalks que você anda fazendo nas noites de insônia. Se o seu caso for o segundo, analise bem: ele realmente está dando mole? Mandando nude? Flertando e chamando a outra pro cinema? Pula fora, simples assim. Sem essa de “ele vai mudar”, simplesmente pare de ler isso aqui e vá buscar alguém que não te desrespeite.

Se você está se envolvendo com o tipinho Peter Pan fuja enquanto é tempo!

Se você está se envolvendo com o tipinho Peter Pan fuja enquanto é tempo!

Agora, se a origem do ciúme for uma terceira pessoa ou a sua mente doentia, continue lendo…

O terceiro elemento

Se o seu surto de ciúmes começou porque tem uma pessoa dando like em todas as postagens do seu peguete, namorado ou marido, puxando assunto com ele sempre que der, chamando ele de apelidos fofinhos e sendo inconveniente… Sinto lhe informar, mas o problema não é seu. A pessoa está sendo desrespeitosa e mau caráter, mas é responsabilidade do alvo das cantadas dar um chega pra lá e não corresponder às investidas, não sua. Esteja do lado de alguém em quem você possa confiar ou não esteja em um relacionamento, porque em todas as relações vão existir pessoas de fora tentando estragar tudo, cabe ao casal saber lidar com isso de forma saudável.

Pessoas para gongar uma relação: sempre teve e para sempre terá

Pessoas para gongar uma relação: sempre teve e para sempre terá

Auto-sabotagem

Às vezes você não tem motivo nenhum para sentir ciúmes… E mesmo assim sente. Isso frequentemente acontece no início do relacionamento quando a gente não conhece muito bem a outra pessoa para confiar 100%, mas pode acontecer depois também. Baixa autoestima, insegurança e medo de perder a pessoa podem fazer você sempre pensar o pior de cada situação, imaginar problemas onde não tem e surtar tanto a ponto de estragar a relação. Pessoas assim se tornam paranóicas e começam a investigar a vida inteira da pessoa, o que é péssimo para qualquer casal e causa brigas desnecessárias.

Quando esse tipo de pensamento vier à mente vá fazer um chá e ver um filme, ok?

Quando esse tipo de pensamento vier à mente vá fazer um chá e ver um filme, ok?

Se você confia em quem você ama você não precisa querer controlar tudo, até porque eu sempre fui adepta de uma frase verdadeiríssima: quem quer aprontar apronta. Esconde conversa no whatsapp, marca encontro no horário de almoço do trabalho, flerta escondido… Enfim, mesmo que você tenha todas as senhas da pessoa você nunca vai saber de tudo se a outra pessoa não quiser que você saiba. Amor não é posse.

Desculpa pelo textão, obrigada por ler até aqui e espero ter te ajudado! Se tiver mais dicas me conta nos comentários ❤

Anúncios

3 comentários sobre “Lidando com o ciúme: um guia prático

  1. Manoel Felipe G. (@ipeguimaraes) disse:

    Gostei! Eu sempre tive a ideia de que a maturidade de uma pessoa (tratando-se de relacionamentos) tende a se desenvolver principalmente a partir do sofrimento. Meio duro pensar desse jeito, mas algumas pessoas realmente sofrem por ficar fantasiando, ou por algo ter de fato acontecido, e só depois que esse sentimento passa, seja fazendo as pazes com alguém ou só superando que um namoro não deu certo, que você entende que esse sofrimento não vale tanto a pena assim. Até porque se a pessoa te curte, ela te curte. Se ela quiser aprontar, ela vai aprontar, e só.

    Curtir

  2. Kellen Loyola disse:

    Cai aqui de pára-quedas e já adorei o seu blog por conta dessa postagem. Namoro há 4 anos e meio. Até uns 2 anos de namoro sempre sofri com perturbações da minha mente, com minhas paranoias. E o pior de tudo: meu namorado nunca me deu motivos para isso. O meu primeiro relacionamento foi meio conturbado, acabei sofrendo calada com isso. Acho que precisei amadurecer muito para superar isso. Aprendi também em confiar mais em mim, ter auto estima. E como foi dito no comentário acima, “Até porque se a pessoa te curte, ela te curte. Se ela quiser aprontar, ela vai aprontar, e só.”

    Beijos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s