O medo e o nazismo

Quando eu ainda estava no colégio uma das matérias que eu mais me arrastava era História. Aliás, tudo que aconteceu antes da Idade Média era extremamente enfadonho para mim, e o único assunto que realmente me despertou o interesse foi a Segunda Guerra Mundial e, principalmente, o Nazismo. Sei que muitas pessoas também gostam mais de estudar essa época, acredito que pelo fato de ser uma coisa tão horrível e, ao mesmo tempo, tão recente, assim como a Ditadura no Brasil (guardadas as devidas proporções, claro). É um pouco difícil entender como que uma nação inteira apoiou ideias tão, tão erradas, e por isso muitas obras surgiram tentando entender esse fenômeno, como o filme alemão A Onda e o americano A Outra História Americana.

Captura de Tela 2014-08-18 às 20.20.27

O filme de Tom Kaye conta a história de Derek Vinyard, interpretado pelo maravilhosíssimo Edward Norton, um skinhead neonazista que é preso depois de matar dois negros que estavam tentando roubar o seu carro. A ideologia de Derek acaba influenciando seu irmão mais novo, Danny, que o admira muito e, mesmo quando ele já está preso, o caçula ainda acredita que o irmão está certo e entra para o grupo neonazista, tentando alcançar a fama da família entre os skinheads. Quando Derek sai da prisão, ele tenta evitar que Danny siga o mesmo caminho que ele.

O grande mérito do filme é mostrar de forma extremamente sensível que não é muito difícil uma pessoa se tornar fanática por algo prejudicial: quando a pessoa está emocionalmente frágil, revoltada e indignada com algo, ela pode se nutrir desse ódio e encontrar algo para tentar preencher o vazio que fica. A história de Derek mostra como uma pessoa boa pode ir para o lado errado e como isso é extremamente perigoso. Aliás, logo que terminou o filme, eu fiz um paralelo na minha cabeça com uma frase do Mestre Yoda que explica muito bem como é fácil ir para o caminho errado.

Fear is the path to the dark side. Fear leads to anger. Anger leads to hate. Hate leads to suffering.

(Medo é o caminho para o lado sombrio. Medo leva à raiva. Raiva leva ao ódio. Ódio leva ao sofrimento)

Por isso, desconfie de tudo que for muito radical: seja uma ideologia, uma religião ou qualquer outro pensamento que tenha muitos dogmas e seja pouco questionado. Todo radicalismo é extremamente perigoso para quem está fragilizado.

Tanto A Outra História Americana quanto A Onda estão disponíveis no Netflix, e eu recomendo muito que assistam os dois.

Anúncios

Um comentário sobre “O medo e o nazismo

  1. Mônica disse:

    Também gosto muito deste tema, e já assisti aos dois filmes, muito recomendados! Como dizem, é bom conhecer nossa história para não repetirmos os mesmos erros e também, é bom conhecer o que pode levar as pessoas a fazerem atos tão cruéis, como disseste, pessoas fragilizadas podem ser facilmente influenciadas… gostei do post ;*

    http://www.moniitorando.com

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s