Música daqui

Há umas duas semanas sai de casa debaixo de chuva para gravar um documentário sobre a Musicletada, um evento que teve com uma série de atividades que iam de yoga a shows. Cheguei lá decepcionada com o tempo, mas ao mesmo tempo feliz porque tinha chopp bom (e onde tem chopp bom não tem muito do que reclamar). Mesmo assim, estava meio desanimada porque aos poucos minhas meias foram ficando molhadas e minha franja encaracolada (ai meu deus, como sofre a classe média).

Eis que na chuva surgem alguns caras no palco com jeito meio estranho, meio hippie, meio entusiastas da bicicleta e do vegetarianismo. E, enquanto o vídeo estava sendo gravado, eu tive que me controlar muitas algumas vezes pra não ficar repetindo que eles eram incríveis e “meu deus, como eu ainda não conhecia eles? Eles são de Curitiba mesmo? São novos?”.

E ontem eu fui pesquisar mais sobre eles e comecei a entender porque, no meio da chuva, o vocalista jogou uma melancia na plateia e um monte de gente descalça na lama começou a dividir as mordidas da fruta sem mesmo pensar na baba dos outros, em sapinho ou sei lá. E não é que não era efeito do chopp e eles são realmente muito legais?

Aí continuei passando pelo YouTube e assim, é meio óbvio o meu insight, mas é importante de qualquer forma: música curitibana é muito boa. As antigas, as atuais, as bandas que ainda estão nascendo e as que já nem existem mais. E dá uma alegria tão grande saber que eu nasci em uma cidade onde tanta coisa legal acontece, na mesma cidade em que moram Cristovão Tezza, Dalton Trevisan, Benett e mais uma porrada de gente incrível e talentosa pra caralho. Bom, vou deixar meus palavrões de lado e mostrar mais um pouco dos sons mais legais de Curitiba.

Essa parte do funk é a coisa mais incrível do show. Quando eu vi pela primeira vez, sem conhecer a banda, fiquei boquiaberta com todo mundo rebolando.

Morreu antes da hora, mas esse clipe continua sendo maravilhoso. Durante dias eu fiquei vendo coraçõezinhos na volta do trabalho pelas ruas do centro.

Não basta ter morrido antes da hora, ainda por cima não vi ao vivo. Injusto, injusto.

Show pra ficar transtornada e batendo em todo mundo: melhor show.